Arquivo da categoria: Saúde

Bolívia lança cerveja de coca e conquista turistas

A bebida surge numa altura em que o Governo de Evo Morales tenta promover usos legais para a folha de coca.

A Bolívia tem agora uma nova atracção para oferecer aos turistas: Ch’ama, uma cerveja artesanal feita com folhas de coca. Na língua indígena aymara o nome quer dizer força, e os produtores garantem que a bebida é energética. 

Ch’ama é totalmente natural, fabricada na Bolívia, e distribuída em pequena escala nos principais pontos turísticos do país. Surge como uma alternativa ao tradicional chá de folha de coca e é usada para combater os efeitos negativos da altitude. 

É vendida em garrafas de vidro e o preço unitário varia entre os 2,10 euros e 2,70 euros. Para além de folhas de coca maceradas, a Ch’ama leva ainda malte, levedura e lúpulo. O resultado é uma cerveja de alta fermentação, com 5% de álcool, e um sabor moderado a folha de coca. 

Na Bolivia acredita-se que esta planta ajuda a acabar com o mal-estar provocado pela baixa pressão do oxigénio que se sente nas altas montanhas, o que a torna especialmente procurada por turistas. 

Nova vida para a folha de coca

A bebida é produzida pela Vico’s, uma empresa local, que pretende brevemente exportar para o Chile e Peru. Aliás, o Peru já adoptou a ideia e lançou a sua própria cerveja de coca. Chama-se Apu, e significa “Deus da Montanha” em quechua. 

A bebida surge numa altura em que o Governo de Evo Morales tenta promover usos legais para a folha de coca. Sendo o terceiro maior produtor mundial de folha de coca, a Bolívia quer aumentar a sua produção e exportação. Em 2011, já tinha apoiado o lançamento do Coca Brynco, um refrigerante pensado para concorrer com a Coca-cola.

Monstro das Bolachas vai passar a comer fruta e vegetais

O emblemático monstro azul do programa infantil ‘Rua Sésamo’, e que adorava bolachas, vai sofrer dieta forçada em Espanha ao abrigo do plano de combate à obesidade infantil.

Frutas e legumes… eis o novo menu disponível para o Monstro das Bolachas na edição espanhola da Rua Sésamo. Uma dieta radical com o propósito de promover, junto dos mais pequenos, hábitos alimentares e gostos mais saudáveis.

Para a endocrinologista Isabel do Carmo, “a decisão é boa porque, para as crianças, tudo o que veem na televisão tem mais força”, considerando importante que “no caso das crianças com excesso de peso ou obesas, é preciso retirar-lhes esses alimentos da vista, seja em casa, seja na televisão”.

Opinião distinta tem a responsável pela programação infantil e juvenil da RTP, Teresa Paixão, que olha para esta medida como “uma tolice”, admitindo tratar-se de “um golpe de marketing”. O popular monstro – no seu entender – “pode comer bolachas que até façam bem, que não tenham açúcar em execsso”.

Fonte: DN

Carlos Martins: «Muito obrigado a todos!»

O jogador agradeceu a todos a ajuda que, de um modo ou de outro, deram para que o caso do Gustavo tivesse um final feliz.

Foi encontrado um dador compatível de medula óssea para o pequeno Gustavo, filho de Carlos Martins, e o jogador, em conferência de imprensa agradeceu a todos pela ajuda num «momento difícil».

«Estamos felizes. Encontramos um dador que pode ser a cura do nosso filho e acreditamos que é isso que vai acontecer. Queremos agradecer a todas as pessoas que contribuíram para que fosse encontrado este dador e acreditamos que o Gustavo vai ultrapassar esta fase. Muito obrigado a todos por terem tornado o caso mais mediático», disse o futebolista do Granada que lembrou que o ato de dar sangue pode ser um passo para salvar vidas.

Com o caso do Gustavo foram, em Portugal, registados 30 mil novos dadores e Manuel Abecassis, diretor do departamento de Hematologia do IPO de Lisboa, frisou que esse fluxo é importante para que a cura seja uma realidade para cada vez mais casos deste tipo. 

A doença de que sofre o pequeno Gustavo dá pelo nome de aplasia medular. Trata-se de uma situação rara e que consiste no empobrecimento da medula óssea. A solução passa pela substituição da medula doente por uma saudável, através de um transplante.

Manuel Abecassis lembrou que o processo vai ser longo e difícil.

«As circunstâncias não são fáceis e não podemos garantir o sucesso, mas estamos convictos de que as coisas vão correr bem», concluiu o especialista.

A terminar, e numa nota de boa disposição, Carlos Martins explicou que em casa tem um pequeno herói.

«O Gustavo sabe de tudo. Sabe que tem este problema, embora não saiba qual é o risco da doença que tem. É um menino grande e forte e com a ajuda de todos vai ultrapassar isto.»

Fonte: Sapo.pt

Cientistas portugueses descobrem gene responsável por tumores

A ciência nacional está, uma vez mais, de parabéns e prova, assim, que, havendo um investimento sério na área, poderíamos ser um país de ponta no desenvolvimento científico.

Desta feita, as boas novas vêm do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), do Porto, que descobriram um gene que controla a proliferação das células e que poderá desempenhar um papel importante no desenvolvimento de tumores.

O gene, agora descoberto, foi baptizado de “Viriato”, dúvidas restassem da sua origem e, só o nome, já as dissipava.

As funções deste gene foram testadas na mosca-da-fruta (Drosophila), insecto onde habitualmente se fazem estudos genéticos. As conclusões demonstram que a ausência do “Viriato” causa problemas de crescimento nos tecidos e no desenvolvimento do organismo.

oncogene MYC
oncogene MYC

O estudo provou ainda que este gene actua no crescimento celular descontrolado induzido pelo oncogene MYC. Os oncogenes são genes responsáveis pelo surgimento dos tumores, sejam eles benignos ou malignos.

É sabido que, as células, constroem os ribossomas, fábricas para o desenvolvimento das proteínas, no nucléolo.Este pode desenvolver descontroladamente o oncogene MYC, o que é, normalmente, indicador de um mau diagnóstico.

Resumindo, o MYC activa o “Viriato” que vai actuar no nucléolo, estimulando assim o crescimento descontrolado das células, evitando o desenvolvimento descontrolado do referido oncogene.

O coordenador deste projecto, Paulo Pereira, afirma que “este é o primeiro trabalho científico em que se estudaram as funções do gene num organismo”, acrescentando ainda que, “o próximo passo será determinar até que ponto os tumores com alterações na estrutura do nucléolo apresentam níveis desregulados de Viriato, e de que forma alterações na função deste gene poderão estar associadas ao desenvolvimento tumoral”.

Instituto de Biologia Molecular e Celular
Instituto de Biologia Molecular e Celular

Joana Marinho, outra cientista que integra o projecto, realça ainda que, “os ribossomas participam no controlo de todos os aspectos da vida das células, e em particular na sua capacidade para crescer e proliferar”.

Joana Marinho, Paulo Pereira e ainda Fernando Casares, são os três “Viriatos” que assinam o artigo científico que hoje, Sábado, será publicado na revista “Development“, uma publicação científica de referência mundial.

Uma vez mais, esta é a prova que nós, por cá, fazemos bem. Parabéns ao IBMC e a estes três cientistas.

Tartaruga sobre rodas

Tzvika é uma tartaruga. Há cerca de dois meses, sofreu um acidente que lhe impediu o movimento das patas traseiras. Veterinários aplicaram-lhe um par de rodas e a tartaruga voltou a “andar”.

Tzvika é uma tartaruga fêmea que graças à ajuda de duas rodas adaptadas à sua carapaça, recuperou a capacidade de se movimentar.

Segundo a Reuters, a pequena Tzvika foi atropleada por um cortador de relva há cerca de dois meses. Como resultado do acidente, a tartaruga sofreu graves danos na carapaça e na espinha dorsal, que afectou o movimento das patas traseiras.

A tartaruga foi tratada no hospital de vida selvagam no Ramat Gan Safari, perto de Telavive, onde os veterinários aplicaram um par de rodas à carapaça, permitindo que o animal “caminhe normalmente” em vez de se arrastar sobre duas patas e desgastar a sua carapaça já danificada.

Fonte: Expresso