Arquivo de etiquetas: ténis

A festa de Michelle diante Sharapova

Aos 20 anos, Michelle Brito alcançou esta quarta-feira vitória histórica no prestigiado torneio de Wimbledon, ao derrotar a russa Maria Sharapova, atualmente terceira classificada do ranking mundial. Michelle Larcher De Brito of Portugal reacts after beating Maria Shar

Uma grande surpresa, selada ao cabo de uma hora e 34 minutos no court número 2 do complexo All England Club, ao fim ao cabo não é todos os dias que Sharapova perde, muito menos diante de uma jogadora que ocupa atualmente a posição 131 do ranking WTA.

É verdade que a russa apresentou problemas físicos, chegou a pedir time out para ser assistida, mas nada poderá tirar brilho ao feito da jovem portuguesa, que recebeu muitos aplausos do público presente e fez questão de os agradecer de forma quase incrédula.

Fonte: A Bola

Desporto português em grande destaque.

Hoje, Quinta-feira (14 de Abril), o desporto português viveu um momento histórico ao ver Braga, Benfica e Porto, a serem apurados para a meia-final da Liga Europa. Um feito único que projecta Portugal na cena internacional desportiva.

Contudo, a notícia de desporto em destaque, para mim é outra e passo a colocá-la aqui.

Frederico Gil vulgariza Monfils

 português Frederico Gil, atual 82.º jogador mundial, conseguiu quinta-feira, no Masters 1.000 de Monte Carlo, a melhor vitória da sua carreira profissional, ao derrotar o francês Gael Monfils, nos oitavos-de-final, em dois “sets”, com parciais de 7-6(6) e 6-2.

A atravessar um excelente período de forma, conforme já havia demonstrado nas duas rondas anteriores do torneio – onde afastou o ucraniano Sergy Stakhovsky (39.º do “ranking” mundial) e o alemão Florian Mayer (35.º) -, o português dominou o encontro de princípio a fim, chegando a vulgarizar, diversas vezes, o atual décimo jogador da hierarquia internacional.

Gil esteve sempre bastante seguro, ao ponto de não sofrer um único “break” durante um duelo que durou precisamente duas horas.

Pese o melhor ténis do lisboeta, o primeiro parcial só se decidiu no “tie-break”. E foi precisa muita paciência para o português saltar para a liderança, já que o triunfo no “set” inaugural só ficou selado após um duro desempate por 8-6.

Mas, quando se previa nova “batalha” intensa no segundo “set”, Gil surgiu fortíssimo e pura e simplesmente destruiu todas as hipóteses de Monfils recuperar.

O português começou logo por quebrar o serviço do gaulês e, de seguida, manteve a serenidade no seu serviço. O opositor ficou visivelmente incomodado e voltou a vacilar no seu saque. Num ápice, o marcador passou a assinalar 4-0 para Gil. A partir daí bastava gerir a vantagem, sem acelerar nada. Foi exatamente o que o tenista nacional fez, assinando, pelo meio, vários pontos de enorme qualidade.

Recorde-se que no embate anterior entre estes dois jogadores, este ano na segunda ronda do Open da Austrália, Gil perdera em quatro “sets” (4-6, 3-6, 6-1 e 2-6).

Esta é a 14.ª vitória de Gil frente a jogadores do “top-50”, mas a primeira face a alguém posicionado entre os 10 melhores do planeta.

Nos quartos-de-final, Gil irá medir forças com o britânico Andy Murray, número 4 do Mundo, que esta tarde bateu Gilles Simon, em dois sets, com duplo 6-3.

Fonte: Record

Maratona de ténis em Wimbeldon

O encontro entre o americano John Isner, e o francês Nicolas Mahut, no torneio de Wimbeldon, ficará registado nos livros de história do desporto mundial.

O encontro, que durou onze horas e cinco minutos, até ser conhecido o vencedor, foi interrompido na terça e quarta-feira, por falta de luz natural.

O último set, que durou 491 minutos, terminou com um impressionante 70-68, a favor de Isner. Ao longo da partida, o tenista americano fez 112 ases, contra 103 de Mahut.

O recorde de duração de uma partida de ténis era de 2004, quando Fabrice Santoro e Arnaud Clement se defrontaram em Roland Garros, durante seis horas e 33 minutos.

Gil imbatível em Milão

Frederico Gil conquistou, este domingo, uma importante vitória no torneio de Milão que o fará subir 10 lugares no ranking ATP.

O tenista português, cabeça-de-série do torneio ATP de categoria ‘Challenger’, bateu na final o argentino Máximo Gonzalez, por 6-1 e 7-5.

O encontro, que durou duas horas e um minuto, foi interrompido no segundo ‘set’, devido à chuva, quando o argentino, 188.º do ranking, vencia por 4-2. Retomado o encontro, mais de uma hora depois, Frederico Gil salvou um ‘set point’ no seu serviço e igualou a 5-5.

No serviço do argentino, o português concretizou um ‘break’ e fez o 6-5, para fechar o encontro no seu jogo de serviço, com o parcial de 7-5.

Algumas horas depois do título em singulares, Gil conquistou, ainda, o título de pares do torneio, ao lado do croata Dodig. O tenista de Sintra bateu na final a dupla formada pelo checo Rosol e o brasileiro Alves, em dois parciais, 6-1 e 6-3, num encontro que durou menos de uma hora.

Depois do brilho em Milão, Frederico Gil viaja agora para Wimbledon, onde teve entrada directa no quadro principal. O sorteio ditou que primeiro adversário do português será o espanhol Marcel Granollers (85.º).

Depois da presença na final do Estoril Open, este é o melhor resultado de Gil na presente temporada.

Gil heróico batido na final

Com o Court Central do Jamor cheio, e a puxar por Frederico Gil, o português não conseguiu superiorizar-se ao jogo fortíssimo do espanhol, especialmente no jogo de esquerda, numa partida que durou mais de duas horas e meia.

Frederico entrou bem mas rapidamente cedeu ao jogo fortíssimo do espanhol Alberto Montañes, perdendo o primeiro set por 6-2.

Na segunda partida o espanhol entrou muito forte estando a ganhar por 5-3 mas Gil respondeu à altura e levando a resolução do jogo até ao tie break, que acabou por vencer por 7-5, fechando o set com um 7-6.

O terceiro set começou com Gil ao seu melhor nível. Com o apoio incansável do público presente nas bancadas do Jamor o tenista sintrense foi controlando a ansiedade, e esteve a vencer por 3-0. Na parte final do jogo decisivo, Montañes revelou-se melhor fisicamente o que lhe permitiu garantir a 2ª vitória consecutiva no torneio português fechando o set em 7-5.

Frederico Gil, apesar de relegado para o segundo lugar, garante deste logo um lugar na história do Estoril Open como o primeiro português a atingir a final no Court Central do Jamor.